Versão 0.1

Outros: Servomecanismo

Ensaio sobre a vigilância em guitarra e código

"Servomecanismo" é uma performance musical ao vivo de código e guitarra, que fala sobre os efeitos comportamentais do monitoramento. Através de duas linguagens de processamento de som em tempo real, um dos integrantes tenta controlar o sinal do instrumento que o outro toca, tentando soar mais livremente possível para fugir das diretrizes programadas pelo código.

A apresentação interpreta um tema contemporâneo (a vigilância digital) estabelecendo uma interface entre duas linguagens musicais: a guitarra e o live-coding. Foi escolhida a música por se tratar de uma forma de expressão mais sugestiva, que deixa em aberto possíveis visões e experimentações a respeito do assunto.

O live-coding é um conjunto de práticas de arte sonora e visual produzidas por programação em tempo real. Suas ferramentas de código, geralmente digitadas ao vivo e projetadas diante do público, são executadas linha a linha, e é possível ver e ouvir as modificações que elas produzem nos efeitos gráficos e na música eletrônica generativa, originada da programação.

A concepção e execução dos códigos de "Servomecanismo" fica a cargo de Antônio TV, live-coder brasileiro e antigo membro da Cybernetic Orchestra canadense, que utilizará as linguagens TidalCycles para programar beats em tempo real, e SuperCollider para o processamento ao vivo do som da guitarra de Lucas Carrasco, músico brasileiro com vasta experiência no jazz e improvisações. Os dois se conhecem e tocam juntos há mais de 10 anos, e durante a performance só poderão se comunicar através de seus instrumentos.

Dentro desse sistema, o live-coder tentará guiar a improvisação, monitorando e processando todo o sinal produzido pela guitarra, acrescentando efeitos sonoros (como reverb, chorus, distorções e reversões) através do SuperCollider, e ditando a base e o tom da jam através dos beats do Tidal. Enquanto isso, o guitarrista tentará "quebrar" a programação, alterando seu padrão de comportamento conforme o processamento responde ao que ele toca. O código será projetado e se manterá visível ao público durante todo o tempo.

A reflexão sobre a vigilância que a performance propõe é simples: como mudamos nosso comportamento, assim que percebemos que estamos sendo monitorados? Esse dilema será incorporado e interpretado ao vivo, pois assim é a percepção na realidade - não é possível parar para pensar e deixar de viver. Tudo é comunicação, tudo é comportamento, e até a fuga pode ser um feedback para a vigilância.