Version Completinha

outros: Fala que eu te escuto: o quão seguro são os assistentes pessoais digitais?

Event large

Esta atividade tem como objetivo ser um espaço em que os participantes sintam-se à vontade para expor inquietações e insights que possam fomentar soluções, abordagens e proposições que tangenciam as discussões sobre aparelhos comandados por voz, desde as questoes de privacidade e protecao de dados pessoais, passando pelas funcionalidades tecnicas e tambem os debates sobre sexismo no desenvolvimento destas novas funcionalidades.

Relevância do tema

A primeira etapa da atividade consiste em uma introdução expositiva breve de cada facilitador, com objetivo de expôr um tópico específico, em cerca de 5 minutos, a fim de dar o pontapé para as discussões que serão aprofundadas na etapa posterior.
A segunda etapa é iniciada com a divisão do público em subgrupos, cada um coordenado por um dos facilitadores, que irão propor questionamentos para guia a discussão. O objetivo dessa etapa é permitir que os facilitadores, a partir de seus respectivos tópicos fomentem o debate sobre questões técnicas, privacidade e gênero.
Cada grupo elegerá um relator, que apontará os principais tópicos da discussão e os apresentará na terceira etapa da atividade, que consiste em um debate aberto com o público com objetivo de colher estratégias, sugestões e propostas.
A chegada da Internet das Coisas ou Internet of Things (IoT) é considerada uma das mais significantes mudanças tecnológicas dos tempos atuais, e promete impactar nossas vidas de várias maneiras. Ao mesmo tempo, essa interatividade e interconectividade apresenta oportunidades consideráveis para o desenvolvimento tecnológico e significantes desafios à privacidade e à proteção de dados pessoais.
Os produtos que hoje estão integrados com as tecnologias da Internet da Coisas são das mais variadas áreas e possuem funções diversas, mas um dispositivo em específico chama a atenção no mercado internacional e começou a surgir nas prateleiras latino-americanas: os alto-falantes que possuem um software de assistente pessoal de voz embutidos.
Esses assistentes virtuais usam técnicas de inteligência artificial para analisar os pedidos dos usuários e retornam informações – supostamente – úteis. Buscam tornar-se tão naturais que quase não perceberemos que eles estarão nos ouvindo o tempo todo. Toda vez que uma assistente grava nossas vozes, os arquivos de som são enviados e armazenados nos servidores das companhias. Por meio da coleta e análise de big data, tais assistentes processarão uma quantidade de informações sobre nós.
Além das questões relacionadas à privacidade trazidas por estes aparelhos, é possível notar que a maioria deles fala em tons suaves e com voz de mulher, o que nos faz pensar: Por que quase todos os assistentes digitais são “femininas” na versão padrão? Por isso também queremos lançar luz no sexismo envolvido no desenvolvimento de dispositivos e que permeiam toda as camadas de tecnologia (infraestrutura, softwares, padrões, protocolos e conteúdo).
Dito isso, esta atividade tem como objetivo ser um espaço em que os participantes sintam-se à vontade para expor inquietações e insights que possam fomentar soluções, abordagens e proposições que tangenciam as discussões sobre aparelhos comandados por voz.

Formato:
Discussões em grupo no formato break-out

A primeira etapa da atividade consiste em uma introdução expositiva breve de cada facilitador, com objetivo de expôr um tópico específico, em cerca de 5 minutos, a fim de dar o pontapé para as discussões que serão aprofundadas na etapa posterior.

A segunda etapa é iniciada com a divisão do público em subgrupos, cada um coordenado por um dos facilitadores, que irão propor questionamentos para guia a discussão. O objetivo dessa etapa é permitir que os facilitadores, a partir de seus respectivos tópicos , fomentem o debate sobre questões técnicas, privacidade e gênero.

Cada grupo elegerá um relator, que apontará os principais tópicos da discussão e os apresentará na terceira etapa da atividade, que consiste em um debate aberto com o público com objetivo de colher estratégias, sugestões e propostas.