Version final-1

palestra: Subvertendo o capitalismo de vigilância

o que redes comunitárias e cooperativismo de plataforma têm a oferecer?

Event large

Como se combate o capitalismo de vigilância hoje? Esse painel discutirá projetos cooperativos em diferentes camadas da Internet: da conexão (redes comunitárias) a aplicações (cooperativismo de plataforma). O objetivo é unir as agendas de privacidade e segurança com projetos econômicos alternativos ao padrão corporativo do Vale do Silício. O evento terá apresentações orais e debates participativos.

De que modo podemos resistir ao capitalismo de vigilância do século XXI? Destruindo o império dos negócios baseados em dados e algoritmos (Uber, Google, Airbnb, Amazon) ou construindo alternativas econômicas que também irão operar pela análise de dados, porém com controle social e governança democrática?

A presente mesa irá aprofundar essa discussão por meio do lançamento do livro "Cooperativismo de Plataforma", escrito pelo ativista Trebor Scholz. O livro identifica experiências comunitárias de criação de plataformas e algoritmos para atividades econômicas em rede. Seriam tais sistemas seguros e viáveis? Seriam escaláveis?

O evento contará com a participação de ativistas envolvidos com projetos cooperativos na camada da conexão no Brasil e no México (redes comunitárias). Eles explicarão no que consistem tais projetos e como eles se combinam com uma visão de colaboração e participação que pode se irradiar para a economia digital.

Participantes:
Rafael Zanatta, pesquisador em direitos digitais e tradutor do livro Cooperativismo de Plataforma
Nadege Lucas Perez - criadora da cooperativa Kéfir (infraestrutura de conexão comunitária e economia social no México)
Bruno Vianna - criador do CooLab (cooperativa de formação de projetos comunitários para conexão à Internet no Brasil)

Roteiro:
1. Apresentação do evento (5 minutos)
2. Discussão e distribuição do livro Cooperativismo de Plataforma (15 minutos)
3. A experiência e os obstáculos do coletivo Kéfir (10minutos)
4. A experiência e os obstáculos do coletivo CooLab (10 minutos)
5. Debate participativo: como as agendas de privacidade e segurança se unem com economia social e cooperativismo? (20 minutos)